Orientação Profissional: será que você também está em crise?

Orientação Profissional: será que você também está em crise?

“O profissional não deve esperar que seu emprego seja ameaçado; pode buscar oportunidades antes que o problema apareça”
A crise pega como uma praga. Basta ficar atento às notícias. Ela está por todo lado, causando medo, insegurança, desânimo. A insegurança pode comprometer nossa percepção, fazendo-nos ver apenas pontos negativos e ameaças. Acreditando na crise, vamos repetindo o que os outros dizem: está difícil, nenhuma área vai escapar, meu emprego logo estará comprometido. É importante se manter bem informado, porém mais importante é se manter equilibrado emocionalmente.

Pense em outra forma de ver o cenário atual, começando por olhar para você.

Como está sua percepção a respeito de você mesmo? Como está enxergando o mundo à sua volta? A despeito do cenário ameaçador, você pode encontrar na crise boas oportunidades de manter seu trabalho ou, acredite, você poderá até mesmo conseguir trabalho melhor.

As pessoas temem o desemprego, pois atualmente o trabalho é mais que um modo de ganhar a vida, é uma forma de inserção social. Ele faz parte da vida do ser humano, que se sente realizado, capaz e útil à sociedade. Sem trabalho, a pessoa é percebida como incompetente ou preguiçosa.

Vocacional

O trabalho não acaba, o que ocorre é que as oportunidades se deslocam, mudam de lugar.

Se uma área está saturada, certamente outras áreas estão demandando mão-de-obra. Atento a essa dinâmica, o profissional não deve esperar que seu emprego seja ameaçado; pode buscar oportunidades antes que o problema apareça. Vejam o que ocorre hoje no comércio: inúmeros estabelecimentos funcionam 24 horas. Anos atrás, isso não ocorria. Começou a funcionar assim quando as pessoas passaram a fazer compras fora do horário comercial. O mundo do trabalho se adapta ao nosso estilo de vida.

É preciso quebrar paradigmas, pensar de maneira diferente. Se a sociedade muda, a forma de trabalhar muda, as empresas mudam, os profissionais também precisam mudar. Se as oportunidades se deslocam, nosso pensamento também deve se deslocar, respeitando nosso jeito de ser, nosso perfil, nossos sonhos. Se estivermos abertos para novas oportunidades, teremos mais chances de percebê-las e aproveitá-las. Nosso coração não deseja aquilo que nossos olhos não vêem.

Algumas dicas sobre como transformar ameaças em oportunidades

1) Faça uma autoavaliação. Conheça seus pontos fortes e seus pontos fracos.
2) Defina aonde quer chegar. Se não souber para onde quer ir, nenhum vento será favorável.
3) Invista nos seus pontos fortes. Não perca tempo tentando ser bom em tudo. Seja ótimo em algumas áreas.
4) Faça sempre o seu melhor. Em momentos de crise, não há chance para os medíocres.
5) Não faça nada de que possa sentir vergonha ou se arrepender. A crise passa, você fica.
6) Informe-se sobre o mercado. Há áreas em crise e outras em crescimento.
7) Invista em uma rede de relacionamentos. Deixe que vejam seu brilho. Amigos, parentes, colegas de trabalho, toda pessoa que conhecer pode fazer parte de sua rede de relacionamentos. Procure mentores, pessoas com quem você possa aprender.
8) Aproxime-se da área de interesse. Estude, leia, participe de eventos, informe-se.
9) Saia do lugar-comum. Raridade traz oportunidade.
10) Seja um empreendedor de você mesmo. Acredite no seu sonho e faça tudo com paixão.

Como bem disse o filósofo Mário Cortella: “Para ir da oportunidade ao êxito é preciso enfrentar os medos de mudança, romper com o mesmo e ter capacidade de se antecipar”.

MILTA ROCHA – Professora do Ibmec/MG

Para saber mais acesse nossas redes sociais!

 → Facebook: /MiltaRochaConsultoria

 → Linkedin: miltarocha

→ Youtube: /MiltaConsultoria

CTA_fale com um consultor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *