Como construir o seu networking

Como construir seu networking

Vamos dar dicas para a sua carreira. Quem procura emprego pode ter uma chance a mais no mercado de trabalho se tiver um bom networking. Esta é a palavra em inglês para rede de relacionamentos. É uma ferramenta poderosa, mas nem sempre é bem utilizada pelos profissionais. Teremos dicas de como construir, manter e principalmente usar esta rede de networking.

Repórter: Como é o primeiro passo para construir um networking?

Milta Rocha: o primeiro passo é construir um networking no dia a dia, naturalmente, junto às nossas relações. Muitas vezes nem precisa de tecnologia, ter um bom contato, olhar nos olhos, expor os seus interesses, a área de interesse, expondo as suas qualidades de forma natural, ajudando as pessoas. Eu começo a fazer networking naturalmente, na família, por onde passo, por onde ando, no trabalho, na escola, com minhas relações cotidianas. E de que forma eu sou recebida, nessa rede de relacionamentos? Com gentileza, com cuidados, por exemplo: você me envia um e-mail gentil, e o que eu devo dizer? O que devo fazer? Responder, agradecer, cumprimentar nas datas importantes, fazer uma visita naturalmente. Esta é a maneira de começar.

Repórter: Mas tudo tem a dose certa, como agente faz, como agente faz contato com este tanto de pessoas, sem parecer interesseiro.

Milta Rocha: Por isto dissemos que precisa ser de forma natural, pois muitas vezes agente se depara com pessoas que parecem estar indo além. Eu que sou desta área observo muito isto. Por exemplo, quem cumprimenta apenas a mim, e a quem cumprimenta a minha equipe. Fica muito feio e mostra ser interesseiro este contato, quando estabeleço estas relações educadas, gentis, só com aquelas pessoas que podem a princípio trazer oportunidade.

Repórter: Pelo que percebo vem muito da forma com que a pessoa relaciona de um modo geral? Começa esta construção, vamos tratar bem, vamos ser educados, não importa se é o presidente, se é o porteiro ou o lavador de carros que fica ali na porta.

Repórter: Agora uma dúvida,  estamos falando de networking, estamos falando também de redes sociais, redes que estão por aí e que muita gente usa. Ali as pessoas se expõem muito também, colocam dados profissionais, dados pessoais, e aquilo acaba se transformando em uma referência para quem quer contratar uma pessoa por exemplo?

Milta Rocha: Exatamente, e as empresas tem utilizado este tipo de informação. Muitos processos de seleção para trainee, por exemplo, tem usado redes sociais como parte do processo. Uma grande instituição financeira, uma das maiores do Brasil, promoveu uma parte do processo de recrutamento e seleção, somente pelo facebook. Por ali as pessoas se comunicavam, trocavam ideias, discutiam temas pelo facebook. É preciso ter cuidado, por quê eu não vou expor a minha vida pessoal em redes de relacionamento. O currículo sim! O que você pode publicar lá: interesses profissionais, realizações, a sua vida pode ser publicada de forma profissional, não a pessoal. Agente estabelece na nossa própria vida, nós temos relacionamentos que são íntimos, pessoas com as quais agente estabelece intimidade. Aí sim podemos revelar algumas fotos, abrir um pouco mais a sua vida e com outros, as relações são profissionais. E este é o melhor networking.

Pode ser que uma pessoa venha para Belo Horizonte e não tenha nenhuma relação aqui, como é que ela vai entrar em uma área em Belo Horizonte sem estabelecer relações? Então existem ajudas específicas e especializadas para um networking mais profissional. Neste caso é possível buscar ajuda profissionalizada. Por exemplo, profissionais que oferecem orientação de carreira, com outplacement – que são as recolocações de um profissional no mercado.

São duas redes, uma mais natural que agente constrói no dia a dia, e que vai favorecer a nossa indicação naturalmente para uma oportunidade, ou esta mais profissional.

Repórter: O cartão de visitas é também uma ferramenta importante não é?

Milta Rocha: é sim, mas, quando é solicitado. Cartão de visitas demais, número de contatos na agenda, nas redes sociais, isto não funciona. É preciso lembrar sempre, e que é também uma dica para quem está procurando emprego. Inclusive o momento correto de procurar emprego é quando eu não estou precisando dele. Mesmo empregado preciso continuar atento, pois meu passe é mais valorizado quando eu ainda estou empregado.

Vou dar uma dica que é a técnica da COISA: está precisando de emprego peça qualquer coisa, menos emprego. Qualquer COISA é:

C: conselho;

O: orientação;

I: informação;

S: sugestão;

A: aproximação, que é a consequência do desenvolvimento das ações anteriores.

Se eu me interesso por uma área, se eu gostaria de trabalhar em uma área, eu devo me aproximar de pessoas por meio de leituras, de contatos, de participações em eventos, em congressos, para que eu aprenda sobre isto e eu seja indicada naturalmente.

CTA_fale com um consultor

 E cada dia mais os processos de seleção estão querendo conhecer quem é esta pessoa mais inclusive do que ela sabe fazer.

🚀Nosso PROGRAMA DE COACHING DE CARREIRA MRC® focado em jovens e adultos é tido como a evolução do teste vocacional tradicional.

👉Trabalhamos com estudo de mercado

👉Trabalhamos com estudo das profissões

👉Trabalhamos várias áreas da vida ao mesmo tempo.

👉Somos capazes de refazer crenças e limitações emocionais.

 

Entre em contato clicando aqui → https://goo.gl/CBdejR

Acessando o site → http://www.miltarocha.com.br/contato

Ou pelo Whatsapp → 31 99905-9793

 

YOUTUBE Milta Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *